Skip to main content

Quebra de vidros: Veja as causas mais comuns

| web | ,

Quebra de vidros: Veja as causas mais comuns

Quebra de vidros - Vidros - Cuidado com vidros - PKO Vidros

A quebra de vidros é um problema recorrente que pode ocorrer em diversos ambientes, como residências, comércios e edifícios. Além de representar um risco à segurança das pessoas presentes no local, a quebra de vidros também gera prejuízos materiais. Neste artigo, discutiremos as causas mais comuns desse problema, fornecendo informações detalhadas e exemplos para que você possa compreender melhor os fatores que contribuem para a quebra de vidros e, assim, adotar medidas preventivas eficazes.

Especificação inadequada

Uma das principais causas de quebra de vidros está relacionada à especificação inadequada do material. Cada aplicação demanda um tipo específico de vidro, considerando fatores como resistência, transparência, isolamento térmico e acústico, entre outros. Utilizar um vidro inadequado para determinada finalidade pode resultar em fragilidade excessiva, tornando-o mais suscetível a quebras.

Exemplo: Em locais com muita luz solar, quando os vidros são expostos diretamente à radiação infravermelha, o uso de vidros mais escuros (cinza ou verde) pode levar a uma maior absorção de calor. Isso pode causar diferentes dilatações térmicas nas áreas envidraçadas, especialmente se parte do vidro estiver sombreada ou encaixilhada. Essa diferença de dilatação cria um estresse térmico no vidro, que pode ser prejudicial a longo prazo.

Espessura inadequada

A espessura do vidro também desempenha um papel fundamental na sua resistência. Para escolher a espessura adequada do vidro, é importante considerar alguns fatores, como as dimensões da peça (altura e largura), o tipo de sistema utilizado (encaixilhado, junta seca, pele de vidro), a região onde será instalado (para calcular a pressão do vento conforme a norma NBR 6123), a altura da instalação em relação ao pavimento térreo (primeiro, segundo, terceiro andar ou uso interno) e a topografia do terreno (aclive, declive ou área plana).

O cálculo é fundamental para garantir a espessura correta do vidro, pois uma espessura inadequada pode levar a fragilidades e tensões maiores do que o vidro pode suportar, resultando em quebras. Vidros mais espessos são mais resistentes, mas também podem aumentar os custos da obra e exigir caixilhos mais robustos para a instalação. Portanto, é importante encontrar o equilíbrio para garantir a segurança, bom desempenho e custo-benefício no envidraçamento.

Estresse térmico

As mudanças bruscas de temperatura podem causar tensões no vidro, resultando em sua quebra. Isso ocorre especialmente quando o vidro está mal dimensionado ou apresenta pontos de fraqueza, como arranhões ou trincas. O estresse térmico pode ser provocado por exposição ao sol intenso, contato direto com água fria ou até mesmo pela diferença de temperatura entre o ambiente interno e externo.

Instalação inadequada

A instalação inadequada é uma das principais causas de quebra de vidros. Uma folga mal aplicada entre o vidro e a estrutura de sustentação pode gerar tensões excessivas na movimentação do vidro e, consequentemente, levar à sua quebra. Além disso, a utilização de calços inadequados, seja por serem pouco densos ou muito rígidos, pode gerar atrito e concentração de tensões.

Exemplo: Um vidro instalado com uma folga muito pequena em uma janela pode sofrer pressão excessiva quando há expansão térmica, resultando em sua quebra. Da mesma forma, se forem utilizados calços pouco densos ou muito rígidos, o vidro pode ficar mal apoiado e estar sujeito a pontos de tensão concentrada.

Armazenamento inadequado

O armazenamento inadequado dos vidros também pode resultar em quebras. Utilizar um cavalete inadequado para suportar o peso do vidro ou armazená-lo em local impróprio pode causar pressões concentradas, danificando o material. Além disso, o ambiente de armazenamento deve ser protegido de vibrações, choques e condições climáticas extremas, que podem comprometer a integridade do vidro.

Exemplo: Armazenar vidros pesados em um cavalete frágil ou expô-los a temperaturas extremas em um local sem proteção adequada pode ocasionar danos e até mesmo a quebra dos vidros.

Conclusão

A quebra de vidros pode ser evitada por meio da adoção de medidas preventivas adequadas. Uma especificação correta, considerando a aplicação específica, a espessura adequada, a instalação correta e o armazenamento apropriado são fatores essenciais para garantir a resistência e a durabilidade do vidro. Ao entender as causas mais comuns de quebra de vidros e adotar as medidas corretas de prevenção, você estará protegendo seu ambiente e as pessoas que o frequentam, evitando prejuízos e proporcionando maior segurança e tranquilidade para todos.

Não deixe de ler nosso artigo “O uso de película de segurança para vidros: vantagens e desvantagens”, que aborda o uso dessa solução para aumentar a resistência e a segurança dos vidros.

Infográfico

Manutenção de Vidros

Tenha acesso ao infográfico com dicas de Manutenção de Vidros
[js-disqus]

Conteúdos Exclusivos

Preencha para receber conteúdos exclusivos da PKO do Brasil

  • Ao se cadastrar, você concorda com os Termos de Uso e Política de Privacidade. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.
Calculadora

Calculadora de Espessura de Vidros

Você pode calcular a espessura de todos os vidros de acordo com a região da obra, tipo de topografia, obstáculos da área, andar da aplicação ou pressão do vento.
eBook

Manual do Vidro para Sauna

Com inúmeros acabamentos para saunas, o vidro se destaca pela elegância e ilusão de um espaço mais amplo.

WhatsApp