Skip to main content

Vidro Low-e: o que é, como funciona e onde aplicá-lo?

| web |

Vidro Low-e: o que é, como funciona e onde aplicá-lo?

Também conhecido como vidro de baixa emissividade (capacidade de um material trocar energia) , o vidro Low-E apresenta, em um dos seus lados, um revestimento super fino de metais e óxidos metálicos que proporciona essa emissividade de calor reduzida, ou seja, sua responsabilidade é filtrar os raios solares e validar o controle da transferência de temperaturas entre dois espaços.

Inicialmente, o vidro Low-E foi desenvolvido para suprir as necessidades dos edifícios de países com temperaturas mais baixas, ou seja, locais que precisam manter o interior dos prédios aquecidos. Ou seja, uma das diversas vantagens do vidro Low-E é a sua capacidade de controle solar. 

A seguir, iremos te explicar mais sobre o que é este vidro Low-E, como ele funciona e onde pode aplicá-lo. Confira! 

O que é Vidro Low-E? 

O Vidro Low-E vem da abreviação de “low emissivity”, em inglês, que significa justamente “baixa emissividade”, ou seja, baixa emissão da radiação térmica. Ele é um modelo de vidro com capacidade de diminuir a radiação solar que incide em uma determinada estrutura. 

A tecnologia usada na produção do material é revestida com uma camada extra fina de metais nobres em um dos lados dos vidros com ativação iônica. Com isso, o objetivo é refletir os raios ultravioletas, impedindo a troca de temperatura – o que torna a peça ideal para oferecer condições de energização.

Os vidros Low-E apresentam alto nível de transparência e baixa reflexão, aproveitando a luz natural e reduzindo o efeito de espelhamento comum em outros tipos de fachada. O método de revestimento a vácuo dos metais, que citamos, é o que possibilita tais características. 

Como funciona o Vidro Low-E?

Quanto menor a emissividade (a trocar de energia) de um material, menor será a taxa de transmissão de calor – e vice-versa. Frequentemente, objetos de alta refletividade possuem emissividade baixa; e objetos com cores mais escuras possuem emissividade alta. 

Para trazer baixa emissividade ao vidro Low-E, a indústria recorreu à aplicação de metais para revesti-lo. No método mais comum da fabricação do vidro Low-E, o revestimento – geralmente óxido de zinco ou óxido de estanho – é aplicado no final da produção. Com isso, o vidro consegue minimizar a incidência da luz UV e IV sem bloquear a luz visível e natural que está sendo transmitida para o local. 

Importante ressaltar que os vidros Low-E não podem ficar expostos às ações de intempéries e de agentes químicos, pois podem se deteriorar com o passar do tempo. Como existem diferentes processos de fabricação, a orientação é que o consumidor consulte o fornecedor do vidro acerca dos cuidados necessários para instalação e manutenção. 

Leia mais: Vidro incolor ou vidro low-e? Características e benefícios das opções

Onde aplicar o Vidro Low-E?

Por contar com uma película que reflete os raios do sol e filtra a luz natural, o vidro Low-E é um vidro de controle solar indicado para locais que sofrem tanto com o clima frio, quanto com a forte incidência do sol. Ele é também recomendado principalmente para projetos onde há a necessidade de uma melhor iluminação do local que será aplicado, já que o seu  grau de transparência é elevado – o que outros vidros de controle solar não costumam ter. 

O vidro Low-E é frequentemente utilizado para compor grandes fachadas de prédios e residências inovadoras, além de compor portas, janelas e outras estruturas envidraçadas de edificações que buscam certificação ambiental (selo verde). 

Para se ter uma noção, diversas edificações com certificação LEED apresentaram potencial de redução do consumo elétrico entre 25% a 35% graças à presença de vidros Low-E em suas fachadas.

Na prática, o modelo vem sendo considerado como medida econômica a longo prazo e sendo a escolha principal para os papéis abaixo:

  • Fachadas;
  • Sacadas;
  • Coberturas;
  • Portas;
  • Janelas;
  • Fechamentos.

Conclusão

Agora que você já conhece os inúmeros benefícios do vidro Low-E, basta passar a oferecer o serviço com qualidade em sua vidraçaria. E, para os consumidores finais, com toda certeza essa é uma ótima opção para o seu lar ou empresa – o próximo passo é buscar por profissionais com a expertise necessária para o projeto.

Infográfico

Vidros para Conforto

Conheça 5 tipos de vidros para conforto: Vidro Privacy Glass®, Controle Solar, Acústico, Insulado e Autolimpante.
[js-disqus]

Conteúdos Exclusivos

Preencha para receber conteúdos exclusivos da PKO do Brasil

  • Ao se cadastrar, você concorda com os Termos de Uso e Política de Privacidade. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.
Infográfico

Vidros para Conforto

Conheça 5 tipos de vidros para conforto: Vidro Privacy Glass®, Controle Solar, Acústico, Insulado e Autolimpante.

WhatsApp