Skip to main content

Aplicações de vidros: Você sabe qual vidro utilizar?

| web |

Aplicações de vidros: Você sabe qual vidro utilizar?

Aplicações de vidros - Vidros na construção civil

Para a aplicações de vidros, em um cenário arquitetônico, a seleção cuidadosa dos materiais desempenha um papel vital na harmonia entre estética, funcionalidade e, acima de tudo, segurança. Na diversidade de aplicações exige uma compreensão aprofundada das características específicas e das normas que regulamentam seu uso.

Este guia informativo explora as diversas aplicações de vidros, enfatizando a importância de seguir as normas para garantir não apenas a conformidade legal, mas também a segurança dos usuários.

Antes de nos aprofundarmos nas aplicações de vidros específicas, é valioso ponderar sobre o testemunho de profissionais renomados, como arquitetos que ressaltam a abrangência da norma NBR 7199. A norma abrange diversos aspectos relacionados à aplicação de vidros em edificações, incluindo:

Seleção dos vidros

A norma especifica critérios para a escolha dos tipos de vidro, considerando aspectos como segurança, desempenho térmico, luminosidade, entre outros.

Dimensionamento e espessura

Define os critérios para o dimensionamento dos vidros, levando em consideração fatores como carga de vento, peso próprio, temperatura, entre outros. A espessura do vidro pode variar de acordo com a aplicação, dimensão e as condições específicas do local.

Fixação e vedação

Estabelece diretrizes para a instalação adequada dos vidros, incluindo métodos de fixação e vedação para garantir a segurança e a durabilidade.

Envidraçamento de sacadas e guarda-corpos

Define os tipos de vidro permitidos para o envidraçamento de sacadas e guarda-corpos, visando a segurança dos usuários.

Envidraçamento de coberturas

Aborda os cálculos necessários e o tipo de vidro para o envidraçamento de coberturas, considerando aspectos como a inclinação e carga de vento.

Ensaios e controle de qualidade

Estabelece orientações para o controle de qualidade durante a produção e instalação dos vidros.

Por que seguir a norma para a aplicações de vidros?

Embora a norma técnica não tenha status de lei, o artigo 39 do código do consumidor proíbe a comercialização de produtos que não estejam em conformidade com as normas da ABNT. Além disso, arquitetos e engenheiros, como responsáveis pela obra, podem ser responsabilizados por acidentes futuros caso não cumpram as normas estabelecidas.

APLICAÇÕES DE VIDRO NA ARQUITETURA

Ao explorar as diversas aplicações de vidros na arquitetura, é fundamental considerar não apenas a estética, mas também a segurança e funcionalidade do material. Cada aplicação requer uma escolha criteriosa do tipo de vidro, evitando riscos desnecessários. Vamos explorar algumas das principais aplicações de vidros na arquitetura:

Portas e Janelas

Na seleção de vidros para portas e janelas, a espessura específica entre 6 mm e 8 mm é recomendada, sendo o vidro temperado para portas, e o vidro comum/temperado/laminado para as janelas. Essa escolha contribui para a integridade estrutural das portas e janelas, garantindo durabilidade e resistência ao uso diário.

Guarda-corpo

A aplicação de vidros laminados ou laminados temperados com uma espessura mínima de 10 mm em guarda-corpos encaixilhados visa proporcionar segurança. Em caso de impacto, esses vidros oferecem resistência suficiente e, em caso de quebra, mantém a integridade do vão e retém os fragmentos à película, minimizando o risco de acidentes. A escolha da espessura é crítica para assegurar a estabilidade estrutural do guarda-corpo, proporcionando tranquilidade aos usuários.

Coberturas

Para coberturas de vidro, a escolha de vidros laminados com espessuras entre 8 mm e 12 mm é essencial. Essas medidas garantem resistência, enquanto a flexibilidade proporcionada pelos vidros retráteis atende às necessidades de ajuste conforme as condições climáticas. A espessura contribui para a durabilidade e a capacidade estrutural da cobertura.

A incorporação de vidros de controle solar também é uma medida valiosa para aprimorar a qualidade e eficiência das coberturas de vidro, sendo uma opção para otimizar o desempenho térmico e a eficiência energética do ambiente.

Fachadas 

Para fachadas envidraçadas, a escolha da espessura e do tipo vidro é crucial para garantir a segurança e eficiência. Em vidros instalados a partir do primeiro pavimento, abaixo da cota de 1,10m em relação ao piso, devem ser utilizados vidros laminados. Isso se deve ao fato de que, em caso de quebra, o vidro laminado retém os fragmentos, reduzindo o risco de ferimentos.

Além disso, a aplicação de vidros de controle solar, com espessura entre 08 mm e 12 mm, não apenas promove eficiência energética, permitindo a entrada de luz natural enquanto reduz o ganho de calor, mas também contribui para a segurança estrutural da fachada.

Sacadas

Em sacadas envidraçadas, onde a transição entre espaços interno e externo é constante, a escolha de vidros laminados com espessura entre 10 mm e 12 mm é justificada pela necessidade de segurança. Os vidros temperados ou laminados utilizados nesse caso são vidros de segurança, evitando possíveis danos e lesões. Além disso, a espessura contribui para a resistência necessária do vidro em uma área exposta às condições climáticas, à movimentação constante e ao sistema de fixação.

Escadas

Em escadarias de vidro, a opção por vidros laminados de pelo menos 12 mm de espessura é fundamentada na necessidade de suportar cargas e garantir segurança estrutural. A transparência do vidro contribui para um apelo estético, ao passo que a espessura adequada desempenha um papel crucial na preservação da integridade do material em uma aplicação sujeita a tráfego contínuo e possíveis impactos.

Divisórias de Ambientes

Para divisórias envidraçadas, a escolha de vidros duplos, temperados ou laminados com espessuras entre 8 mm e 10 mm leva em consideração tanto o isolamento acústico quanto a segurança estrutural. Essas espessuras são projetadas para atender aos requisitos de resistência e desempenho, garantindo a integridade das divisórias enquanto proporcionam um ambiente interno tranquilo e colaborativo.

Conclusão

As aplicações de vidros na arquitetura não se limitam a escolhas estéticas, mas constituem decisões técnicas e funcionais que são cruciais. Cada aplicação, desde portas e janelas até fachadas e coberturas, oferece um leque de possibilidades que vão além da estética, contribuindo para ambientes mais eficientes, seguros e visualmente impactantes.

O vidro, quando aplicado com discernimento técnico, torna-se um elemento transformador, elevando projetos arquitetônicos a novos patamares de sofisticação e eficiência.

Infográfico

Vidros X Aplicações

Manual prático de aplicações do vidro conforme norma NBR 7199.
[js-disqus]

Conteúdos Exclusivos

Preencha para receber conteúdos exclusivos da PKO do Brasil

  • Ao se cadastrar, você concorda com os Termos de Uso e Política de Privacidade. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.
Infográfico

Vidros para Conforto

Conheça 5 tipos de vidros para conforto: Vidro Privacy Glass®, Controle Solar, Acústico, Insulado e Autolimpante.

WhatsApp