Vidro fotovoltaico: conheça o vidro laminado com película fotovoltaica

Vidro fotovoltaico: conheça o vidro laminado com película fotovoltaica

Vidro com película fotovoltaica

O vidro fotovoltaico é uma das novas tecnologias de sucesso do mercado. Seu diferencial é a geração de energia elétrica através de chapas produzidas com células solares transparentes em seu interior – esta chamada de película fotovoltaica. Além de entregar eletricidade aos ambientes usando apenas energia limpa, outro benefício responsável por seu crescimento no setor é o baixo valor quando comparado às placas tradicionais fabricadas a partir do vidro termoendurecido.

Diferente, o modelo fotovoltaico é produzido a partir da junção do vidro laminado com a película. Seu nome é responsável por gerar deduções de que este se trata do mesmo efeito originado da energia fotovoltaica, obtida através do termoendurecido, porém são processos que divergem. 

Sucesso em grandes centros urbanos, a alternativa pode ser instalada em janelas, portas, fachadas, envidraçamento de sacadas, coberturas e em demais possibilidades – desde que estas interajam com os raios solares para que seja possível realizar sua transformação em energia elétrica. Inclusive, a taxa de conversão pode variar entre 8% a 16%. Já sua transparência consegue alcançar a média de 85%. 

Além disso, com sua tecnologia mais moderna é possível ainda revestir paredes internas e transformar uma estrutura de pele de vidro em uma solução hiper sustentável e com alto valor imobiliário. “O vidro possibilita que você explore a maior área da edificação sem perder sua eficiência energética. Ele capta e gera até mais energia do que o próprio edifício poderia consumir”, defende Fábio Persio, supervisor de vendas da PKO Brasil.

Vidro fotovoltaico 

Conforme apresentado na introdução, sua tecnologia é usada para a geração de eletricidade por meio da iluminação natural. Porém, existem diferenças entre ele e a placa tradicional. Sendo a principal delas o fato de que o vidro não apresenta características marcantes. A olho nu não existem formas de diferenciá-lo de uma chapa comum, já que suas células solares são transparentes.

Entre as células usadas em sua fabricação estão a de silício, de filme fino e solares orgânicos. Essas são colocadas entre as duas peças laminadas de vidro, permitindo não só a passagem de luz natural, como também a geração de energia elétrica. Por sua vez, a eletricidade é produzida através de fios metálicos inseridos no visor. 

Ainda entre as vantagens, o vidro pode ser fabricado em diferentes tonalidades, mas vale reforçar que, mesmo que as lâminas de células fotovoltaicas não interfiram em sua transparência, a disposição das mesmas pode causar mutações na quantidade de luz que entra no ambiente e opções coloridas do material também interagem com esse quesito.

Leia também:  Esquadrias: Conheça os diversos tipos

E, apesar de ainda ser considerado uma opção recente no Brasil, o vidro fotovoltaico é muito popular na Europa, onde a oferta de energia elétrica já está se tornando mais escassa com o decorrer dos anos.

Fabricação do vidro laminado com filme fotovoltaico

As placas higienizadas são depositadas na esteira (um maquinário específico para processos de fabricação de vidro) e passam para uma sala climatizada onde outra máquina é responsável pela junção das duas lâminas com a película fotovoltaica. 

Em seguida, as peças passam por um rolo de pressão efetuando uma pré-colagem entre as chapas ao serem submetidas a 120 graus de temperatura. Para a última etapa, o produto é exposto ao calor e ainda mais pressão, garantindo sua aderência.

Economia elétrica com o vidro fotovoltaico 

Podemos destacar que o processo do vidro garante um resultado superior aos painéis solares. Isso porque, quando o modelo fotovoltaico absorve e converte a luz solar em eletricidade, os fios metálicos presentes em sua composição realizam a condução dessa energia fabricada para baterias de armazenamento. Ou seja, se o usuário produz mais energia do que está gastando, ele ficará com um crédito na companhia de energia elétrica de sua região. 

Em detalhes, esses fios são de espessura extrafina e estão acomodados entre as chapas e as estruturas de alumínio, não sendo visível após a instalação. 

“O material tem a capacidade de evitar que entre muito calor no ambiente, já que parte desse calor vai ficar contido na peça para gerar essa energia. E ainda permitirá a entrada de luz natural, o que faz com o que o proprietário do local não gaste também com muita energia elétrica usando iluminação artificial”, destaca o supervisor de vendas. 

Não à toa, por conta da alta na conta de luz, a energia solar vem sendo buscada por diferentes consumidores.

Vidros fotovoltaicos e painéis solares 

Entre as possibilidades do mercado, vale destacar que as características do vidro permitem que este seja aplicado como alternativa ou em conjunto dos painéis solares tradicionais. Alguns projetos levam essa junção em consideração no orçamento, pois o fotovoltaico tem seus mecanismos condutores instalados em áreas onde não é possível a aplicação das alternativas tradicionais (e mais baratas). Por exemplo, telhados de vidro. 

Leia também:  Parede de vidro como tendência na arquitetura

Em suma, a união dos materiais pode existir, mas o vidro é uma excelente opção solo, pois possui maiores possibilidades de interação. Logo, uma capacidade de geração de energia limpa também superior.

Valores do vidro fotovoltaico 

Seu preço no mercado costuma ser superior ao do vidro tradicional. No entanto, é preciso considerar que se trata de uma tecnologia nova e muito eficaz, o que impossibilita a redução do valor de sua produção. 

Também é importante destacar que este tipo de investimento terá um retorno muito positivo com o tempo, pois o vidro fotovoltaico irá gerar uma economia considerável na conta de luz no final do mês.

Normas técnicas para a aplicação do modelo

A instalação do vidro fotovoltaico deve ser gerida por uma equipa responsável, podendo além do objetivo da performance de energia, garantir as características estéticas e de segurança para toda a estrutura. Portanto, é fundamental considerar toda a obra dentro do escopo da norma ABNT – mesmo que não haja uma regra específica para o vidro em questão.

Vantagens do fotovoltaico 

Como é possível notar, a alternativa possui inúmeras vantagens que inclusive se pagam ao longo do tempo. Além da redução de eletricidade, o fotovoltaico garante ainda melhor isolamento térmico e ambos os resultados sem perder o benefício da luminosidade natural. 

Sendo indicado para diversos projetos, uma das tendências do mercado vem sendo a sua utilização em fachadas, o que proporciona ampla funcionalidade ao material. Uma pele de vidro comum, por exemplo, apresenta um papel estrutural e decorativo, com a instalação desta tecnologia, a obra passa a desempenhar novas tarefas.

Desvantagens do vidro fotovoltaico 

O principal ponto negativo da inovação é o seu custo de compra. Com um valor elevado em comparação aos outros vidros, e até mesmo aos painéis solares, o vidro fotovoltaico pode desanimar em um primeiro orçamento. Porém, seu custo-benefício a longo prazo é totalmente positivo.

Para profissionais que desejam concretizar a venda deste produto, o melhor caminho é apresentar uma estimativa em real de quanto o usuário irá economizar na conta de luz anualmente com a utilização do vidro.

Tonalidades vidro fotovoltaico

Como diferencial, o fator estético conta muito porque possibilita diferentes alternativas e acabamentos para a obra. Atualmente, o vidro está disponível em tonalidades de azul, verde, vermelho, laranja, marrom e ainda mais cores. 

As paletas oferecem uma boa diversidade já que para a sua fabricação existem duas soluções. A chamada perovskita, resultado de um dos componentes químicos da peça, ou a utilização de corantes específicos para chapas de vidro.

Leia também:  Saiba as vantagens dos vidros para decoração

Geração de energia limpa e o futuro 

Entre os objetivos deste artigo, falando exclusivamente para vidraceiros, está o intuito de mostrar como a tecnologia será cada vez mais buscada no setor e como ela pode ser rentável para a empresa disponibilizá-la.

Tratando-se do vidro fotovoltaico e também do termoendurecido com energia fotovoltaica, ambos permitem a geração de energia limpa sem impactos ambientais.

Com o aumento significativo em despesas com eletricidade, residências e comércios podem reduzir custos através de tais materiais – uma vantagem que continua sendo muito significativa nos próximos anos. Em relação aos passos do futuro, também já é possível observar que cada vez mais o mercado optará pelas células solares orgânicas na composição das peças, já que oferecem 100% de transparência. Este é um fator de extrema importância, pois possibilita, por exemplo, o uso do vidro como telas de smartphones que seriam carregados ao sol. E, então, vale ou não vale investir nessa tecnologia?

Conteúdos Exclusivos

Preencha para receber conteúdos exclusivos da PKO do Brasil

  • Ao se cadastrar, você concorda com os Termos de Uso e Política de Privacidade. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.
PKO do Brasil
PKO do Brasil
O termo pergolado gera tanta curiosidade quanto dúvidas. O nome se refere a uma cobertura que proporciona maior harmonia para o espaço, garantindo estilo, personalidade e um projeto mais agradável para a convivência. A tendência é muito utilizada em áreas como piscinas, churrasqueiras e jardins. ➡️ https://bit.ly/3l6sgS3
PKO do Brasil
PKO do Brasil
❗Veja 12 dicas e ideias práticas para alavancar sua vidraçaria no universo online, fidelizar seus atuais clientes e conquistar um novo público. Download grátis 📘 Marketing Digital para Vidraçarias ➡️ https://bit.ly/3xB9hnP
Vidro Acústico
eBook

4 passos para definir seu vidro acústico

Selecionamos 4 passos para te ajudar a escolher a melhor solução em vidro acústico de acordo com sua necessidade.