Silicone neutro e acético: conheça a diferença entre os modelos dos dois selantes

Silicone neutro e acético: conheça a diferença entre os modelos dos dois selantes

Aplicação de silicone estrutural em fachada de pele de vidro

Alternativa para as mais diversas aplicações, o uso de silicone como selante é indicado para inúmeros projetos e está sendo cada vez mais utilizado na construção civil. Seja para vedar o box do banheiro, fixar uma peça de vidro no alumínio ou demais superfícies, esta é a solução mais adequada para esse tipo de trabalho do setor vidreiro. Entre os modelos de silicone selante, existem duas opções disponíveis no mercado: silicone acético e silicone neutro

Ambos também são utilizados em obras ou reformas para auxiliar e agilizar os processos, sem perder a qualidade da colagem. Os produtos são impermeabilizantes e manipulados para vedar juntas e acabamentos em estruturas variadas. 

“Não existe um material ruim, e sim, mal empregados. No caso do silicone para vedação acontece exatamente isso. Para definir qual silicone é ideal para seu projeto ,é importante saber qual a composição química daquele produto, a área de aplicação (seca ou úmida), se ele é ou não um material fungicida, entre outros pontos”, adianta Dener Barros, especificador técnico da PKO, sobre o comparativo. 

Em âmbito geral, o silicone é um dos materiais mais indispensáveis na construção civil. Isso porque o item serve para quase todas as demandas de uma obra e é aderente a várias matérias-primas. Além de auxiliar na instalação de vidros, ele é usado para fixar o rodapé no chão, por exemplo. E, devido a essa versatilidade, atualmente o silicone é muito solicitado nos depósitos de materiais de construção. 

Ao longo deste artigo, apresentaremos um comparativo de características, funções, modos de instalação e benefícios dos silicones neutros e acéticos com o objetivo de mostrar a melhor solução para os trabalhos de sua vidraçaria.

Antes: o que é selante de silicone?

Conforme adiantamos, o silicone selante é indicado para os momentos de vedação e fixação de peças durante um projeto de construção ou reforma. O material pode ser aplicado em diversas superfícies, como vidros, madeiras e juntas de dilatação. Além disso, apresenta alta durabilidade, resistência e destaca-se pela facilidade de manuseio. 

Seus dois modelos mais conhecidos no setor, principalmente no vidreiro, são o acético e o neutro. A dupla é vista como solução praticamente para o mesmo fim, porém cada uma conta com suas próprias indicações para diferentes trabalhos.

Em geral, o silicone garante a vedação segura que qualquer ambiente precisa, sendo colocado em chapas de vidro. Em áreas externas, resiste a mudanças climáticas e a fortes chuvas e ventanias. Mas, antes de comprá-lo e iniciar as obras, é essencial optar pela alternativa ideal, evitando vazamentos, deslocamentos e manchas. 

Qual o papel do silicone em projetos de vidro?

Dener explica que o silicone desempenha um dos papéis mais importantes na instalação de um envidraçamento. Isso porque é ele que irá garantir a estanqueidade do elemento. E, dessa forma, é possível evitar diversas situações adversas, como infiltrações e delaminações.

Leia também:  Insulamento de vidro: Como se faz?
Silicone estrutural para vidros

Qual a principal diferença entre silicone neutro e acético?

Para início de conversa, a principal diferença entre silicone neutro ou acético está no método de fabricação e composição de ambos. O modelo neutro não apresenta solventes ou aditivos na fórmula, sendo assim não contém cheiro – essa característica facilita sua adesão no mercado.

Na contramão, o silicone acético possui justamente o ácido acético (um composto químico) em sua fórmula, que libera ácido acético durante o processo de secagem.

De onde vem o silicone?

O produto chegou ao mercado por volta da década 1940 com o objetivo de solucionar os problemas de vedação. Em geral, há materiais que costumam dilatar e contrair de acordo com as temperaturas. Dessa forma, se não houver um instrumento que suporte essa movimentação, eles podem quebrar. Justamente para essa resolução, foi criado o silicone selante. 

Ainda no início, a substância demorava muito para secar e acabava atrasando algumas obras. A partir daí, reformularam seus componentes e foi adicionado um catalisador inerte para não reagir com os materiais, mas que ao mesmo tempo acelerasse o processo de secagem. Este é o silicone acético usado hoje. 

Silicone neutro

Este é um selante monocomponente que pertence aos componentes orgânicos Oxima. O produto apresenta excelente qualidade e é totalmente sem cheiro. Conforme adiantamos, isso ocorre devido a falta de liberação de ácido acético durante a cura.

O material é indicado para fixar vidros em madeira, alumínio, esquadria de PVC e para vedar juntas de construção. Além dessas funções, contém ótima adesão em superfícies porosas. Além disso, ele pode ser utilizado em áreas externas, devido a sua capacidade de resistência aos raios solares UV. 

O neutro é o principal selante utilizado em espelhos e vidros laminados, já que o silicone acético pode ser prejudicial a essas peças. Para a vedação de placas ACM, envidraçamento de sacadas e varandas, e uso em pedras (mármore e granito), é o mais aconselhável também. 

Funções do silicone neutro 

  • Instalação de vidro em superfícies de alumínio ou madeira
  • Instalação em sacadas e varandas
  • Esquadria de PVC
  • Vedação de juntas em materiais como alumínio, pedras, metais, alguns plásticos e madeira
  • Fixação de espelho em paredes

Podemos observar que, entre os dois, o silicone neutro é o mais multiuso de ambos, graças a versatilidade e interação com diversos estilos de superfícies de materiais. 

Principais características do silicone neutro 

  • Suporta até 20% de movimentação
  • Trabalha bem com baixas temperaturas e umidade
  • Indicado tanto para produtos porosos como não porosos
  • Resistente aos raios solares ultravioleta (UV)
  • Não apresenta componente químico corrosivo 
  • Não escorre na posição vertical
  • Boa adesão em materiais de construção sem primer

Onde utilizar o silicone neutro:

  • Madeira
  • Pedras (mármore e granito)
  • Concreto
  • Cerâmicas
  • Metais 
  • Alimentos
  • Plástico (não todos os modelos)
  • Espelhos

Como utilizar e aplicar o silicone neutro? 

Para maior precisão e fácil aplicação nas áreas corretas, o mais indicado é o uso de uma pistola manual. E, para maior assertividade no local, profissionais recomendam delimitar o espaço com uma fita (esta deve ser retirada antes do início do processo de secagem). No momento, a superfície do material precisa estar seca e limpa – impurezas dificultam a aderência completa do produto. Restos de tinta e revestimentos mal aderidos também devem ser retirados.

Leia também:  Tudo o que você precisa saber sobre vidros resistentes ao impacto

Se o projeto for com alvenaria, madeira ou concreto, esses devem ser lixados antes da aplicação. Já os metais não podem apresentar ferrugem. Para uma aplicação uniforme, corte o bico aplicador com diâmetro conforme a largura do vão e aplique o mais certo possível.

Em relação ao período de aplicação, o tempo de cura completo leva em média 24h para espessuras de 3 a 4 mm, por exemplo. 

O selante é considerado um material que dispensa imprimação, com exceção de projetos muito especiais. Mas, geralmente, para uma melhor adesão é recomendado o uso do primer. 

Silicone acético

O modelo acético é indicado para projetos dos setores industrial e construção civil. Sua adesão é válida em vidros, cerâmicas, metais, azulejos e alumínio. É considerado um selante monocomponente e permanentemente elástico. Como vantagem, contém fungicida, que evita a proliferação de fungos e mofo nas paredes e rejuntes. 

Recomendado para uso geral, é muito usado em áreas que apresentam contato com umidade – como banheiros, cozinhas e varandas. Assim como o neutro, pode ser instalado também em ambientes externos, pois é resistente à incidência de raios solares UV.

Considerado o mais comum no mercado, ele tem esse nome pela composição de ácido acético em sua fabricação – substância que, como vimos, é liberada durante a cura. Ela também é responsável por proteger o silicone em locais de maior umidade, como banheiros, garantindo maior durabilidade. 

Funções do silicone acético

  • Fixar vidros em esquadrias de alumínio 
  • Aplicação em box de banho (modelo temperado) 
  • Usado em alumínios, aço inox e outros resistentes a oxidação 
  • Aderência em azulejos e cerâmicas 

Principais características do silicone acético 

  • Resistência aos raios ultravioleta (UV)
  • Proporciona fixação de alta resistência 
  • Libera ácido acético na secagem
  • Resistência a outros compostos químicos
  • Suporta até 25% de movimentação
  • Apresenta cheiro
  • Indicado para produtos não porosos
  • Baixa retração
  • Suporta mudanças climáticas 

Onde utilizar o silicone acético

  • Vidros
  • Cerâmica 
  • Alumínio 
  • Azulejos 
  • Metais que não oxidam (aço inox) 
  • Box de banheiro
  • Vidro temperado 
  • Superfícies não-porosas
Aplicação de silicone acético

Como utilizar e aplicar o silicone acético? 

Como o modelo neutro, uma pistola manual é usada para aplicar o silicone acético. O procedimento também exige uma superfície limpa e livre de poeiras e gorduras. A dica para delimitar o espaço segue a mesma: use uma fita. Seu tempo de cura também é o mesmo, em torno de um dia para espessuras de 3 a 4 mm. No caso de usos de solvente para limpeza, verifique a compatibilidade deste com o substrato.

Afinal, qual o melhor silicone para vidros: neutro ou acético? 

Em comparação entre ambos, podemos observar que o silicone acético, em alguns casos, apresenta mais limitações de uso, devido ao seu catalisador que libera ácido acético. Como vantagem, o silicone neutro não leva nenhum solvente ou aditivo em sua composição, e pode ser indicação para um número mais amplo de projetos. Também vale ressaltar que o acético é recomendado para superfícies lisas, enquanto seu concorrente para materiais porosos e não porosos. Os dois são utilizados em ambientes externos e internos e não aceitam pintura.

Leia também:  Por que o pós-venda é decisivo para seu negócio de esquadria?

“O que devemos sempre considerar é onde iremos aplicar e qual a necessidade para aquela aplicação. Por exemplo, em áreas úmidas, como box de banheiro, onde o vidro é temperado, não é cômodo para o usuário enxergar bolores escuros na vedação do seu elemento vítreo, que geralmente acontece pela umidade do ambiente. Nesse caso, usamos silicone acético que inibe a proliferação de fungos. Já para elementos estruturais, onde o interlayer usado na laminação dos vidros é estrutural, não indicamos a utilização desse tipo de silicone, pois sua composição química reage agressivamente e pode perder a aderência, o que gera a delaminação da peça – o ideal nesse caso seria o silicone neutro”, conclui Dener. 

Agora que você já está ciente sobre as vantagens e desvantagens de cada um dos silicones, pode optar pelo melhor conforme os trabalhos recebidos em sua vidraçaria.

Como fotografar projetos de vidro e esquadriaComo fotografar projetos de vidro e esquadria
eBook

Como fotografar projetos de vidro e esquadria

Saiba escolher entre fotógrafo profissional X “faça você mesmo”, o que não deve ser feito, dicas de montagem, decoração e iluminação, aplicativos para editar fotos e como utilizar o Instagram.

Conteúdos Exclusivos

Preencha para receber conteúdos exclusivos da PKO do Brasil
PKO do Brasil
PKO do Brasil
🍷 Manual do Vidro para Adegas: Conheça o tipo de vidro que deve ser utilizado, instalação, normas técnicas, climatização, iluminação e modelos de adegas. Download grátis❗️ ➡️ https://bit.ly/2UCNXza
PKO do Brasil
PKO do Brasil
Tudo o que você precisa saber para vender vidros com excelência ⤵️

1️⃣ Mercado e Concorrência
2️⃣ Fornecedores
3️⃣ Cliente e o Funil de Vendas
4️⃣ Orçamento e Visita Técnica
5️⃣ Realização dos Serviços e como Agregar Valor
6️⃣ Marketing Digital

➡️ Download grátis: https://bit.ly/vender-vidros
Marketing Digital para Vidraçarias
eBook

Marketing Digital para Vidraçarias

12 dicas e ideias práticas para alavancar seu negócio no universo online, fidelizar seus atuais clientes e conquistar um novo público.
Diferentes tipos de esquadrias
Infográfico

Diferentes Tipos de Esquadrias

Conheça os principais tipos de esquadrias existentes no mercado.